COMO SE LIVRAR DA IMPOTÊNCIA PSICOLÓGICA

COMO SE LIVRAR DA IMPOTÊNCIA PSICOLÓGICA

Cada pessoa possui suas próprias características psicológicas, que se refletem em várias áreas da vida, inclusive a sexual. Os mesmos eventos podem ser percebidos de maneiras diferentes por pessoas diferentes: para alguns passam despercebidos, para outros deixam traumas psicológicos graves. Em particular, nos homens, essas lesões podem causar disfunções sexuais, problemas psicológicos com ereção . Todas essas condições são manifestadas por uma diminuição da libido.

DISFUNÇÃO ERÉTIL PSICOLÓGICA: CAUSAS

O desejo sexual surge principalmente no cérebro e é uma reação a imagens visuais, memórias ou fantasias. Os impulsos resultantes são transmitidos pela medula espinhal aos nódulos e nervos do pênis. Assim, o aumento do pênis não é apenas o resultado da estimulação tátil.

Traços de personalidade psicológicos . Os seguintes fatores podem contribuir para a ocorrência de disfunção erétil psicológica: baixa libido congênita, baixa autoestima, fantasias de sexo incomum, dificuldades em determinar a orientação sexual, trauma psicológico na adolescência e na idade adulta.

Razões psicossociais . Os problemas sexuais em um homem podem aparecer no contexto de fracas habilidades de comunicação, necessidades homossexuais, educação anti-sexual estrita, relações familiares instáveis ​​durante a infância, estilo de vida pouco saudável, problemas com um parceiro, falta de experiência sexual e supressão do desejo sexual .

Saiba mais em: Erectaman

Razões psiconeurológicas . Como mostra a prática, as causas mais comuns desse tipo de transtorno são mudanças no corpo relacionadas à idade, depressão, estresse, neurose de expectativa de fracasso, incompatibilidade sexual específica com um parceiro ou sua disfunção sexual.

DIAGNÓSTICO DE DISFUNÇÃO ERÉTIL

Muitas vezes, é difícil para os homens admitirem para si próprios e para a parceira que têm um problema íntimo, e a visita ao médico é constantemente adiada por causa do sentimento de vergonha, medo de um prognóstico decepcionante ou pela esperança de que a doença venha a vá embora por si só. Em qualquer caso, é necessário o diagnóstico e a consulta de um especialista. Para começar, o médico deve coletar informações sobre a vida sexual do paciente, para isso ele pode fazer as seguintes perguntas:

“Como o distúrbio sexual se manifestou – de repente ou houve uma deterioração gradual da condição?”

“Com que frequência o sexo acontece?”

“Qual é a incidência de disfunção?”

“A capacidade de desejo sexual e ejaculação é mantida?”

“Qual é a qualidade de uma ereção durante a masturbação, estimulação sexual, com a introdução do pênis e atritos subsequentes?”

Depois de esclarecer todos os detalhes necessários, o paciente recebe um determinado tipo de terapia ou são fornecidas recomendações para mudança de estilo de vida.

IMPOTÊNCIA PSICOLÓGICA (DISFUNÇÃO ERÉTIL): TRATAMENTO

Em alguns casos, um homem pode lidar com a doença sozinho, sem a ajuda de um especialista. Antes de se perguntar como tratar a impotência psicológica, primeiro você precisa revisar sua rotina diária, aprender a lidar com o estresse, descansar mais e melhorar o relacionamento com seu parceiro. Se não houver melhora, será necessária a ajuda de um profissional de saúde. Como regra, esses pacientes recebem medicamentos e sessões de psicoterapia (conversas com psicoterapeuta e / ou sexologista).

Se a impotência psicológica estiver associada à neurose de “expectativa de fracasso”, o homem precisará se lembrar de quando esse medo surgiu pela primeira vez, a que estava associado, quais foram os pensamentos após esse incidente e qual foi o comportamento durante a relação sexual. Essas informações ajudam o especialista a entender a essência do problema e começar a trabalhar com ele de forma eficaz.

Se a causa da impotência em um homem é chamada de trauma psicológico em uma idade jovem, o paciente é convidado a viajar mentalmente de volta à época de sua infância, para lembrar o que contribuiu para o desenvolvimento da doença. Talvez tenha sido uma sugestão dos pais (sexo é vergonhoso), preocupações com o tamanho do pênis, uma primeira experiência sexual malsucedida, etc.

Lembre-se sempre de que você precisa cuidar não só do estado psicológico, mas também da saúde do seu corpo. Para combater a impotência, você precisa começar a levar um estilo de vida saudável, abandonar os maus hábitos (fumo, álcool), comer bem, desenvolver uma rotina diária ideal e ter uma vida sexual regular.

Tratamento de impotência em homens

Tratamento de impotência em homens

Muitos homens experimentam disfunção erétil periodicamente, especialmente quando atingem a idade de 60 anos. Mas se esse problema se tornou sistemático, você precisa consultar um médico. Essa doença costuma ser chamada de impotência, embora do ponto de vista da medicina essa definição não seja totalmente correta. Esta é uma disfunção dos órgãos genitais, que na maioria dos casos é tratável e permite que você leve uma vida sexual normal.

Causas e sintomas

A disfunção erétil é a incapacidade de atingir uma ereção persistente para uma relação sexual completa. Uma ereção pode enfraquecer durante a relação sexual, demorar muito mais do que o normal ou desaparecer periodicamente. Visto que, por causa disso, ambos os parceiros não podem receber satisfação sexual, o problema freqüentemente se desenvolve na forma de complexos psicológicos e condições estressantes.

Fisiologicamente, a doença se manifesta na ausência de enchimento de sangue nos corpos cavernosos do pênis durante a excitação sexual. Assim, o pênis não fica ereto. Esta patologia pode se desenvolver no contexto:

doenças inflamatórias do sistema geniturinário;

infecções;

patologias vasculares;

lesões;

perturbações hormonais;

doenças sistêmicas como diabetes mellitus;

fatores psicoemocionais.

Além disso, problemas de ereção podem ocorrer devido ao tabagismo, abuso de álcool, trabalho “sedentário”, tomar certos medicamentos e passar por cirurgias. Portanto, apenas um médico pode escolher um tratamento eficaz para a impotência.

Diagnóstico

Para diagnosticar a disfunção erétil, o médico geralmente precisa entrevistar e examinar o paciente. No entanto, o tratamento da impotência em homens requer um diagnóstico abrangente, que revelará a causa raiz da patologia. Um exame padrão inclui um teste de sangue (para detectar patologias cardiovasculares, diabetes mellitus, distúrbios hormonais), urina (para diagnosticar a inflamação), ultrassom Doppler (para determinar os parâmetros do fluxo sanguíneo), um teste vasoativo para excluir fatores psicoemocionais. Em alguns casos, a consulta com outros especialistas é necessária, incluindo um psicólogo e um endocrinologista.

Novos tratamentos para impotência

Segundo as estatísticas, apenas 22% dos homens, confrontados com esta doença, procuram ajuda médica. A maioria tenta lidar com o problema por conta própria, tomando medicamentos duvidosos com eficácia não comprovada. Isso é agravado pela patologia e riscos significativos à saúde, incluindo saúde sexual.

O tratamento moderno da impotência masculina é complexo. É construído com base em dados diagnósticos e é determinado pela etiologia da doença. Os principais métodos de terapia:

tomar medicamentos especiais;

MLT;

terapia de ozônio;

UHT;

massagem a vácuo;

massagem da próstata.

A terapia por ondas de choque é um procedimento não invasivo que envolve a exposição da área patológica com ondas de baixa frequência. Estimula os processos de regeneração, elimina a inflamação e alivia a dor. Graças ao curso da terapia por ondas de choque, a circulação sanguínea é normalizada e as formações patológicas são destruídas pontualmente, sem afetar os tecidos saudáveis. Além disso, esse efeito promove a eliminação de toxinas, ativa a formação de novos vasos e torna as veias já existentes mais elásticas. O primeiro efeito positivo torna-se perceptível após 1-3 sessões. Uma vantagem importante desse procedimento é que ele combate não os sintomas, mas a causa da patologia, permitindo normalizar o fluxo sanguíneo para os corpos cavernosos durante a excitação sexual.

MLT é uma técnica baseada em dupla exposição: magnética e laser. Essa radiação proporciona uma profundidade de penetração significativa dos impulsos, aumentando a eficácia dos medicamentos. Com isso, a síndrome dolorosa é removida, processos metabólicos são ativados e a qualidade da ereção aumenta.

A ozonioterapia é um procedimento inofensivo que envolve a administração intravenosa de soro fisiológico, saturado com uma mistura de oxigênio e ozônio. O resultado é a destruição de patógenos, saturação de oxigênio do sangue, expansão da luz dos vasos sanguíneos, ativação de processos metabólicos. O curso da terapia com ozônio ajuda a aliviar a inflamação e eliminar a causa raiz da disfunção erétil.

A massagem da próstata visa normalizar o fluxo sanguíneo para esse órgão, saturando-o de oxigênio e nutrientes. Graças às manipulações especiais da massagem, as vias para o escoamento da secreção da próstata são liberadas, a congestão desaparece e os processos de inflamação são suprimidos.

No centro médico “Medical On Group – St. Petersburg” no complexo de terapia também são usados ​​medicamentos exclusivos, que foram desenvolvidos com a participação dos principais urologistas-andrologistas da corporação internacional “Medical On Group”. Esses medicamentos são produzidos naturalmente, sem hormônios e fornecem um tratamento seguro para a disfunção erétil, sem efeitos colaterais.

Medidas preventivas

Para que o resultado da terapia seja de longo prazo, você deve seguir as recomendações do médico em relação ao estilo de vida:

pare de fumar, drogas, álcool;

normalizar peso;

visite um urologista regularmente (pelo menos uma vez por ano);

ter relações sexuais com um parceiro regular;

evite o estresse;

resolver problemas de saúde em tempo hábil.

Leia mais em: https://macnews.com.br/erectaman-funciona-mesmo-impotencia-sexual-x-covid-19/

O que saber sobre os benefícios do óleo de peixe para os homens

O que saber sobre os benefícios do óleo de peixe para os homens

O óleo de peixe é um suplemento alimentar comum rico em ácidos graxos ômega-3. A pesquisa sugere que eles podem ser benéficos para a saúde e proteção contra certas doenças. Além disso, também pode haver benefícios específicos para os homens, já que o óleo de peixe pode ajudar nas ereções e na fertilidade.

Pessoas que comem muitos peixes oleosos podem obter o suficiente desses ácidos graxos de sua dieta. Para aqueles que não comem peixe, ou apenas ocasionalmente, tomar um suplemento de óleo de peixe pode garantir que recebam quantidades suficientes.

Este artigo explora os benefícios potenciais do óleo de peixe para os homens e os possíveis riscos. Também sugere como as pessoas podem aumentar seus níveis de ômega-3.

Definição de óleos de peixe

O óleo de peixe vem de várias espécies de peixes oleosos, como cavala, atum e arenque. Os fabricantes podem usar muitos métodos diferentes para colher óleo de peixe, mas a maioria das técnicas geralmente envolve um processo de quatro estágios que inclui cozinhar, prensar, filtrar e centrifugar o óleo resultante.

Os óleos de peixe contêm ácidos graxos poliinsaturados ômega-3 . Esses são ácidos graxos essenciais que o corpo não consegue produzir sozinho. Dois dos tipos mais conhecidos de ômega-3 são o ácido eicosapentaenóico (EPA) e o ácido docosahexaenóico (DHA) .

O consumo de óleos de peixe e ômega-3 pode trazer alguns benefícios à saúde e ajudar em diversos problemas de saúde.

Lista de possíveis benefícios

O óleo de peixe pode ter um impacto em diferentes áreas da saúde e ser um suplemento útil para muitas pessoas. A seguir está uma lista de alguns benefícios potenciais do óleo de peixe para os homens.

Saúde sexual e fertilidade

Embora não seja amplamente divulgado, os suplementos de óleo de peixe podem ter benefícios para a saúde sexual e a fertilidade.

Um estudo animal de 2017 examinou os efeitos dos ácidos graxos ômega-3 e da disfunção erétil devido à aterosclerose . Nessa condição, os vasos sanguíneos se estreitam, o que pode afetar as ereções. Os ratos no grupo de tratamento alimentados com ácidos graxos ômega-3 demonstraram uma qualidade de ereção significativamente melhorada.

É fundamental ter em mente que os estudos em animais não indicam os mesmos resultados em humanos. No entanto, uma revisão anterior também indica que o ômega-3 pode ajudar os homens com a função erétil.

Em um estudo de 2020 com 1.694 participantes jovens do sexo masculino, aqueles que relataram usar suplementos de óleo de peixe tinham testículos maiores e maior volume e qualidade de sêmen.

Eles também tinham um perfil de aparência mais saudável do hormônio folículo-estimulante e do hormônio luteinizante. Esses são dois hormônios essenciais que regulam a produção de esperma.

Embora o estudo não possa concluir que o óleo de peixe está causando a melhoria, ele sugere que pode ter um papel.

Saúde mental

A pesquisa sugere que os indivíduos com depressão podem ter níveis sanguíneos mais baixos de ácidos graxos ômega-3. Em um pequeno estudo com 23 pessoas publicado na Psychiatry Research , a suplementação com ômega-3 ajudou a melhorar os sintomas da depressão em 3 semanas.

Existem ligações entre depressão e problemas de memória . A suplementação com DHA sozinho ou em combinação com EPA pode melhorar a função da memória em alguns grupos de adultos.

Embora os estudos sugiram que a suplementação de ômega-3 pode ajudar a prevenir o declínio cognitivo, especialmente em adultos mais velhos, uma revisão de 2019 observa que mais pesquisas ainda são necessárias.

Saúde do coração

As doenças cardíacas são responsáveis ​​por 1 em cada 4 mortes nos Estados Unidos a cada ano. De acordo com os Centros para Controle e Prevenção de Doenças (CDC), as doenças cardíacas são a principal causa de morte em homens nos EUA

Comer peixe pode ter um efeito protetor sobre a saúde cardíaca, reduzindo alguns dos fatores de risco de doenças cardíacas.

Os triglicerídeos são um tipo de gordura encontrada no sangue e, embora o corpo precise deles, se os níveis forem muito altos, eles podem aumentar o risco de doenças cardíacas.

O óleo de peixe pode ajudar a reduzir os níveis elevados de triglicerídeos e a pressão arterial . Comer peixe também pode ajudar a reduzir significativamente a lipoproteína de baixa densidade ou o colesterol “ruim”.

Embora muitas fontes promovam os benefícios potenciais do óleo de peixe para a saúde cardiovascular, os estudos clínicos não os sustentam de forma consistente. Por exemplo, uma análise publicada no JAMA Cardiology não conseguiu encontrar uma ligação clara entre o óleo de peixe e o menor risco de doenças cardíacas.

Saúde ocular

Algumas evidências sugerem que uma ingestão adequada de óleo de peixe pode ajudar a proteger a saúde dos olhos. Uma revisão de 2017 observa que o óleo de peixe pode desempenhar um papel no tratamento de doenças inflamatórias dos olhos, como degeneração macular relacionada à idade (DMRI) e doença do olho seco .

Um estudo de 2019 indica que as pessoas que consomem regularmente frutas frescas, vegetais e peixes eram menos propensas a desenvolver DMRI em comparação com aquelas que não o faziam.

American Academy of Ophthalmology (AAO) recomenda óleos de peixe para reduzir os sintomas de olho seco. No entanto, algumas evidências sugerem que eles não têm efeito. Um estudo de 2018 não encontrou evidências que indiquem que tomar suplementos de óleo de peixe foi mais útil do que tomar um placebo para olho seco.

Os optometristas podem recomendar tomar suplementos de ômega-3 ou aumentar o consumo de peixes na dieta para beneficiar a saúde dos olhos, embora algumas evidências científicas sugiram que os óleos de peixe não são adequados para esse propósito.

Riscos e considerações

Antes de decidir complementar suas dietas com óleos de peixe, as pessoas também devem considerar os possíveis riscos.

Enquanto algumas pesquisas indicam que comer uma dieta rica em ômega-3 pode ajudar a prevenir o câncer de próstata , outras pesquisas sugerem o contrário. Um estudo de 2013 observa que uma alta ingestão de óleo de peixe pode realmente aumentar o risco de câncer de próstata de alto grau.

O National Institutes of Health (NIH) observa que a ligação entre o ômega-3 e diferentes tipos de câncer, como a próstata, ainda permanece obscura .

Algumas pessoas podem sentir efeitos colaterais leves se suplementarem com óleo de peixe. Estes podem incluir gosto desagradável, mau hálito, diarreia, flatulência, náuseas e outros sintomas digestivos.

Como aumentar seu nível de ômega-3

Os três principais ácidos graxos ômega-3 são EPA, DHA e ácido alfa-linolênico (ALA). Enquanto os dois primeiros estão presentes no óleo de peixe, o ALA vem de óleos vegetais, como óleo de linhaça, soja e canola.

O ALA é um ácido graxo essencial, o que significa que o corpo não pode produzi-lo e deve vir de uma fonte alimentar. Embora o corpo possa converter pequenas quantidades de ALA em EPA e depois em DHA, a maneira mais prática de aumentar esses ácidos graxos ômega-3 é com alimentos ou suplementos nutricionais.

O ALA é o único ômega-3 essencial, portanto, é o único com uma ingestão adequada recomendada. A pesquisa sugere que os homens devem ter como objetivo cerca de 1,6 gramas .

Tanto o EPA quanto o DHA não têm dosagens diárias recomendadas oficialmente, pois não são nutrientes essenciais. No entanto, a British Dietetic Association sugere uma dose diária de cerca de 450 mg de EPA e DHA para adultos.

Pode ser difícil avaliar a ingestão de suplementos nutricionais, pois as quantidades de óleo de peixe podem variar. Por exemplo, 1.000 mg de óleo de peixe de uma marca de suplemento podem conter menos ou mais EPA e DHA do que a mesma quantidade de óleo de outra marca.

As pessoas podem obter ômega-3 suficiente incluindo os seguintes alimentos em sua dieta:

  • peixes e frutos do mar, especialmente sardinhas, atum, cavala, salmão e arenque
  • nozes e sementes, como sementes de chia e nozes
  • óleos vegetais, como óleo de linhaça, soja e canola
  • alimentos fortificados, como alguns tipos de ovos, iogurte e bebidas de soja

Alternativamente, as pessoas podem se beneficiar de um suplemento de óleo de alga vegetal ou peixe para aumentar os níveis. Algumas evidências sugerem que tomar um suplemento de óleo de peixe com uma refeição que contém gordura pode ajudar a aumentar a absorção.

Leia também: https://feriasnaargentina.tur.br/erectaman-disfuncao-eretil-causas-e-melhor-tratamento/

Tratamentos comuns para câncer de próstata avançado

Os médicos podem tratar, mas não curar, o câncer de próstata avançado. O objetivo é retardar a propagação do câncer e ajudá-lo a se sentir melhor. A maioria dos homens com ela tem alta qualidade de vida por muitos anos.

Existem diferentes tipos de tratamentos, incluindo terapia hormonal, imunoterapia, radiação e quimioterapia. Pergunte ao seu médico sobre os riscos, benefícios e efeitos colaterais de cada um e o que é melhor para você.

Terapia hormonal

O objetivo é cortar o suprimento de hormônios que alimentam o câncer de próstata. Isso pode retardar seu crescimento.

Os hormônios sexuais masculinos (chamados de andrógenos), especialmente a testosterona, podem ajudar as células do câncer de próstata a crescer dentro e fora da próstata. A terapia hormonal interrompe esse processo. Será:

  • Reduza drasticamente seus níveis de testosterona
  • Impedir que as células do câncer de próstata usem baixos níveis de andrógenos

A maioria dos médicos acha que faz sentido iniciar esse tipo de tratamento assim que o câncer de próstata estiver avançado. Seu médico pode chamá-lo de “terapia de privação de andrógenos”.

Existem vários medicamentos para terapia hormonal. Seu médico pode dar a você um ou mais deles, incluindo:

Agentes GnRH. Essas drogas podem funcionar de maneiras diferentes, mas, em última análise, elas bloqueiam ou impedem que seu corpo produza o hormônio luteinizante (LH), necessário para a produção de testosterona.

Você receberá esses medicamentos por injeção a cada mês, 3 meses ou 6 meses. Os médicos implantam outras pessoas sob sua pele.

Às vezes, essas drogas podem fazer com que seu corpo produza temporariamente uma grande quantidade de testosterona antes que os níveis caiam. Para evitar os efeitos colaterais do aumento hormonal, seu médico também pode sugerir que você tome outro tipo de medicamento, chamado de “anti-andrógeno”.

Anti-andrógenos. Essas drogas bloqueiam a capacidade das células do câncer de próstata de usar andrógenos.

Você pode tomá-los antes de iniciar os agentes GnRH para evitar uma exacerbação hormonal ou se outra terapia hormonal parar de funcionar.

Como você os leva. Alguns medicamentos da terapia hormonal são comprimidos. Outros são injeções ou pelotas que os médicos implantam sob a pele. Seu médico definirá seu esquema de medicamentos com base em suas necessidades específicas e como o câncer responde.

Se você se tornar resistente à terapia hormonal ou tiver problemas com efeitos colaterais, seu médico pode tentar a “terapia intermitente”. Isso significa que você tomará os medicamentos por um tempo, depois parará e começará novamente. Isso pode melhorar sua qualidade de vida e fazer com que a terapia hormonal funcione melhor.

Os novos tipos de terapia hormonal incluem:

Acetato de abiraterona . Esta pílula impede que as células do câncer de próstata (e outras células) produzam andrógenos. É aprovado para homens com câncer de próstata avançado que experimentaram outras terapias hormonais.

Apalutamida  Esta pílula também impede que as células recebam andrógenos. É aprovado para homens com câncer de próstata que ainda não se espalhou para partes distantes do corpo.

Enzalutamida: é uma pílula que bloqueia as células de receber andrógenos. É aprovado para homens com câncer de próstata avançado que experimentaram outras terapias hormonais.

Cirurgia para Remover os Testículos (Orquiectomia)

Seus testículos produzem a maior parte da testosterona. A cirurgia para remover os testículos (chamada orquiectomia) é um tipo de terapia hormonal porque reduz rapidamente os níveis de testosterona.

Essa operação costumava ser comum, mas a maioria dos homens com câncer de próstata não a tem mais. Em vez disso, eles tomam medicamentos que reduzem os níveis de hormônio, enquanto deixam os testículos no lugar.

Se você fizer a cirurgia, é um procedimento “ambulatorial”, o que significa que você não terá que ficar no hospital. O seu médico também pode prescrever uma terapia anti-androgênica.

Imunoterapia

Se a terapia hormonal parar de funcionar, seu médico pode sugerir imunoterapia. Ele usa seu sistema imunológico – a defesa do seu corpo contra germes – para atacar as células cancerosas.

Sipuleucel-T  é usado para tratar o câncer de próstata avançado. Você pode ouvir isso como uma vacina contra o câncer. Para fazer isso, o médico remove os glóbulos brancos do seu sangue. Eles vão para um laboratório, onde especialistas os desenvolvem geneticamente para combater o câncer de próstata. Você então obtém essas células que matam o câncer por meio de injeção IV em três tratamentos separados.

Terapia de radiação

Este tratamento usa raios de alta energia para matar células cancerosas e reduzir tumores. Você pode obtê-lo para diminuir os tumores e aliviar os sintomas.

Você recebe radioterapia em uma máquina em uma clínica ou por meio de substâncias que os médicos colocam em seu corpo.

Se o câncer de próstata se espalhou para os ossos, mas não além, o médico pode considerar o uso do medicamento rádio-223 junto com medicamentos para diminuir o nível de testosterona. Você obtém rádio-223 por injeção uma vez por mês. Ele se liga a minerais em seus ossos para fornecer radiação diretamente aos tumores ósseos.

Quimioterapia

Se outros tratamentos pararem de funcionar e o câncer crescer, seu médico pode recomendar quimioterapia. Quando começar a quimio depende de muitas coisas, como:

  • Quais tipos de tratamento você já fez
  • Se você precisa de radiação primeiro
  • Você tolera bem a quimioterapia
  • Quais outras opções estão disponíveis para você

Existem muitos tipos de drogas quimio. Você pode obtê-los por via intravenosa ou como uma pílula. Eles viajam por todo o corpo para destruir as células cancerosas.

Leia mais em: https://chiquitodesign.com.br/erectaman-funciona-mesmo-lancamento-com-ate-60off/

Perca peso com jejum intermitente: melhores dicas para confiar no IF 

Outras seções O jejum intermitente, um plano de dieta que limita quando você pode comer, é uma tendência popular que os defensores afirmam que o ajuda a perder peso e atingir seu pleno potencial. 
Outras seçõesO jejum intermitente, um plano de dieta que limita quando você pode comer, é uma tendência popular que os defensores afirmam que o ajuda a perder peso e atingir seu pleno potencial. Mas isso realmente funciona? Embora alguns proponentes não possam fazer uma cura mágica, estudos mostram que o jejum intermitente pode ser uma ferramenta eficaz para perder peso. Se quiser experimentar por si mesmo, você tem várias opções a seguir. Apesar do que você pode ter ouvido, o jejum intermitente é realmente mais fácil do que você imagina. Basta verificar com seu médico para ver se isso é certo para você, para que você possa começar!

 Degraus

Método 1 de 3: 16: 8 Quebra do jejum 

Escolha uma janela de 8 horas para comer durante o dia. De acordo com a programação 16: 8, você comerá 8 horas durante o dia e alcançará as outras 16 horas. Muitas pessoas pensam que esta é a maneira mais fácil de praticar o jejum intermitente, porque é fácil de cumprir. Comece escolhendo uma janela de jantar de 8 horas. Para a maioria das pessoas, é do fim da manhã à noite.

    • Das 11h às 19h é uma janela popular, mas escolha aquela que mais lhe convier. Tente cronometrar para comer na hora em que estiver com mais fome.
    • Com uma postagem por tempo limitado, você pode seguir uma programação de postagem todos os dias ou apenas alguns dias por semana. Como você está tentando perder peso, é melhor fazer isso com mais frequência, pelo menos alguns dias por semana.
    • Durante o jejum, você ainda deve beber muitos líquidos. Limite-se a bebidas de baixa caloria como água ou soda e evite refrigerantes ou outras bebidas de alto teor calórico.Jejue por 16 horas em frente à janela para comer. Não coma antes ou depois da janela, porque você estragará o jejum. Isso pode ser difícil por alguns dias à medida que você se acostuma com o jejum, mas você se acostumará com isso. O jejum ficará muito mais fácil por muito tempo.Mantenha uma dieta saudável e equilibrada durante a refeição. Para obter os melhores resultados de perda de peso, os médicos recomendam que você coma alimentos saudáveis ​​durante o intervalo das refeições. Inclua muitas frutas frescas, vegetais, grãos inteiros, gorduras saudáveis ​​e proteínas com baixo teor de gordura em sua dieta para ajudar a atingir seus objetivos de perda de peso.
      • Evite também alimentos não saudáveis, como alimentos gordurosos, processados, doces ou fritos.
      • É melhor seguir uma dieta saudável nos dias em que não estiver em jejum. Uma dieta consistente e saudável é melhor para sua saúde. Evite lanches entre as refeições e à noite. Os lanches mantêm os níveis de insulina elevados e evitam que o corpo queime gordura. Isso pode sabotar seus objetivos de perda de peso e plano de jejum. Tanto quanto você puder, coma apenas durante as refeições e pule os lanches de dia e de noite.
  1. Mude a janela para 14:10 se sentir muita fome. Se você não está acostumado a jejuar, uma programação 16: 8 pode parecer difícil. Nesse caso, você pode retornar para a programação 14:10. Essas duas horas extras de alimentação podem facilitar o início do período de jejum.
    • Você pode tentar voltar para a programação 16: 8 se quiser ou, em vez disso, optar por 14:10.
    • O horário popular das 14h10 é comer entre 10h e 20h e jejuar o resto do dia, mas, novamente, isso é com você.

Método 2 de 3: jejum intermitente de dia inteiro 

Escolha uma alternativa de jejum diário para os melhores resultados de perda de peso. Jejuar em dias alternados significa que você alternará entre jejuar e comer normalmente nos outros dias. Estudos mostram que essa forma de jejum atinge a maior perda de peso porque você reduz o total de calorias com uma margem bastante grande. 

Saiba mais em: Dicas de emagrecimento

É uma boa escolha se você precisa perder peso rapidamente e mantê-lo fora.

  • Com este plano, você comeria normalmente aos domingos, terças, quintas e sábados, e jejuaria às segundas, quartas e sextas-feiras. Simplesmente mude os dias para seguir o plano.
  • Esse tipo de jejum é quase tão eficaz quanto uma dieta regular de baixa caloria. Isso significa que, se você quiser, só poderá reduzir a dieta geral para obter resultados semelhantes.Escolha uma postagem 5: 2 para uma escolha menos extrema. Em um plano 5: 2, você normalmente come 5 dias por semana e atinge 2 deles. Este é um plano menos exigente do que um dia alternado de jejum, por isso pode ser mais fácil para você começar.
    • Com este plano, você pode jejuar aos domingos e quintas-feiras, enquanto normalmente vai comer às segundas, terças, quartas, sextas e sábados.
      • Isso só conta para planos diários alternativos ou planos de jejum 5: 2. Se você estiver fazendo um jejum por tempo limitado, não poderá comer durante o período de jejum.Você sempre pode ajustar seu plano e começar um dia alternativo de jejum quando se acostumar com o jejum.Limite-se a 500 calorias em dias de jejum. Você pode comer em dias de jejum, mas não muito. Limite-se a 1 ou 2 pequenas refeições que não excedam 500 calorias no total. Isso mantém seu corpo no modo de queima de gordura.

A proteína tem algum efeito negativo para a saúde?

A proteína tem sido injustamente responsabilizada por uma série de problemas de saúde .

Algumas pessoas acreditam que uma dieta rica em proteínas pode causar danos aos rins e osteoporose, mas a ciência não apóia essas afirmações.

Embora a restrição de proteínas seja útil para pessoas com problemas renais preexistentes, não há evidências de que a proteína possa causar danos renais em pessoas saudáveis.

Na verdade, uma maior ingestão de proteínas pode reduzir a pressão arterial e ajudar a combater a diabetes, que são dois dos principais fatores de risco para doença renal.

Quaisquer efeitos prejudiciais presumidos da proteína na função renal são compensados ​​por seus efeitos positivos sobre esses fatores de risco.

Algumas pessoas alegaram que o excesso de proteína pode levar à osteoporose, mas a pesquisa mostra que pode prevenir essa condição.

No geral, não há evidências de que uma ingestão razoavelmente alta de proteínas tenha quaisquer efeitos adversos em pessoas saudáveis ​​que tentam otimizar sua saúde .

RESUMOA proteína não tem nenhum efeito negativo sobre a função renal em pessoas saudáveis ​​e estudos mostram que ela melhora a saúde óssea.

Como obter proteína suficiente em sua dieta

As melhores fontes de proteína são carnes, peixes, ovos e laticínios, pois eles têm todos os aminoácidos essenciais de que seu corpo precisa.

Algumas plantas também são bastante ricas em proteínas, como quinua , leguminosas e nozes.

No entanto, a maioria das pessoas geralmente não precisa controlar sua ingestão de proteínas.

Se você está saudável e está tentando permanecer assim, simplesmente comer fontes de proteína de qualidade na maioria das refeições, junto com alimentos vegetais nutritivos, deve fazer com que sua ingestão seja ideal.

Saiba mais sobre o emagrecedor 360 Slim

O que “gramas de proteína” realmente significa

Esta é uma área de mal-entendidos muito comum.

Na ciência da nutrição, “gramas de proteína” se refere ao número de gramas da proteína do macronutriente, não ao número de gramas de um alimento que contém proteína, como carne ou ovos.

Uma porção de 8 onças de carne bovina pesa 226 gramas, mas contém apenas 61 gramas de proteína. Da mesma forma, um ovo grande pesa 46 gramas, mas contém apenas 6 gramas de proteína.

E quanto à pessoa média?

Se você tem um peso saudável, não levante pesos e não se exercite muito, com o objetivo de 0,36–0,6 gramas por libra (0,8–1,3 gramas por kg) é uma estimativa razoável.

Isso equivale a:

  • 56-91 gramas por dia para o homem médio
  • 46-75 gramas por dia para a mulher média

Ainda assim, dado que não há evidências de danos e evidências significativas de benefícios, é provavelmente melhor para a maioria das pessoas errar por consumir mais proteína do que menos.

10 FATOS SURPREENDENTES SOBRE BRONZEAMENTO ARTIFICIAL

æVocê já sabe que o bronzeamento tradicional coloca você em risco de queimaduras solares, envelhecimento precoce e câncer de pele. Alternativas comuns são os bronzeadores sem sol, que vêm na forma de géis, loções e sprays. Existe uma alternativa mais recente e menos comum que torna o bronzeamento supostamente ainda mais fácil: pílulas de bronzeamento.

Mas o simples fato de tomar uma pílula pode fazer você se bronzear sem riscos? Embora esse método não coloque sua pele em risco de raios ultravioleta, as pílulas de bronzeamento apresentam uma série de outros efeitos colaterais. Além disso, eles podem deixar sua pele mais laranja do que bronze!

Saiba mais sobre pílulas de bronzeamento e como elas se comparam a outros métodos de bronzeamento sem sol.

Como funcionam as pílulas de bronzeamento?

O ingrediente ativo mais comum em pílulas de bronzeamento é um aditivo corante alimentar chamado cantaxantina. Quando você ingere este aditivo de cor, ele supostamente libera compostos que alteram os pigmentos em sua pele, e o uso a longo prazo tornará sua pele mais escura.

Ainda assim, nem todos os métodos de bronzeamento são criados iguais. Enquanto o bronzeamento real ao sol causa o escurecimento da melanina em sua pele, as pílulas de bronzeamento funcionam de dentro para fora, liberando os aditivos de cor por toda a pele. O resultado acaba parecendo mais laranja em comparação com o cobiçado tom de bronze que muitos aspirantes a bronzeamento procuram.

Eles funcionam bem?

As pílulas de bronzeamento podem funcionar tecnicamente, mas há várias advertências quanto à sua eficácia:

  1. Pode levar até duas semanas para que as tinturas se acumulem no corpo o suficiente para aparecer na pele.
  2. A cor resultante provavelmente parecerá mais laranja a marrom alaranjado em comparação com a cor semelhante ao bronze que muitas pessoas procuram em peles bronzeadas.
  3. Comprimidos de bronzeamento não funcionam sem riscos. Seus ingredientes não são naturais e podem causar alguns efeitos colaterais graves.

As pílulas de bronzeamento são seguras?

Embora as pílulas de bronzeamento sejam uma tendência relativamente nova no mercado de bronzeamento artificial, as primeiras evidências mostram que esses suplementos não são seguros. Eles também não são aprovados pelo FDA, então você estará usando essas pílulas por sua própria conta e risco.

A cantaxantina em si é aprovada – mas apenas como um ingrediente usado para fins de corante alimentar. É não aprovado em tais doses maiores como visto no curtimento pílulas. A cantaxantina só é considerada segura quando consumida em pequenas quantidades nos alimentos que ingere.

Outros aceleradores de bronzeamento administrados por via oral também podem ser perigosos. Eles podem conter um ingrediente chamado tirosina, um tipo de aminoácido. Tomar muito beta-caroteno pode causar toxicidade pela vitamina A.

Quais são os possíveis efeitos colaterais das pílulas de bronzeamento?

As pílulas de bronzeamento podem causar efeitos colaterais graves, incluindo:

  • urticária e vergões
  • problemas gastrointestinais, como cólicas abdominais e diarreia
  • dano ao fígado
  • retinopatia (dano aos olhos)
  • visão muda
  • perda de visão

Outro efeito colateral é a casca de laranja. Embora isso não tenha necessariamente impacto na sua saúde, a pele laranja ainda pode ser uma consequência indesejada de tomar pílulas de bronzeamento.

Pode ocorrer icterícia por ingestão de muita vitamina A. Isso pode fazer com que seus olhos e pele pareçam amarelados. O beta-caroteno pode levar a uma alta ingestão de vitamina A no corpo.

O que é ainda mais preocupante é que você pode correr o risco de ter esses efeitos colaterais por anos depois de tomar pílulas de bronzeamento. Alguns relatórios observaram que a cantaxantina permaneceu no corpo de alguns usuários entre 2 e 7 anosFonte confiável.

Outras opções de bronzeamento artificial

Pílulas para bronzeamento não são seguras, mas você ainda tem opções mais seguras em comparação com o bronzeamento UV . Os auto bronzeadores caseiros estão entre as opções mais populares. Eles estão disponíveis na forma de loções, sprays e géis e não causam danos aos órgãos internos que os comprimidos para bronzeamento podem causar.

Leia mais em: https://bildium.com.br/

Ainda assim, alguns usuários acham difícil aplicar bronzeadores sem sol em casa. Esfoliar a pele com antecedência pode evitar manchas indesejadas e cores irregulares. Um bronzeado em spray profissional pode ser outra opção.

Uma limitação dos bronzeadores sem sol é que eles não oferecem proteção contra o sol. Você ainda deve usar protetor solar todos os dias – certifique-se de reaplicá-lo com frequência quando for praticar esportes ou nadar ao ar livre.

De que são feitas as pílulas de bronzeamento?

As pílulas de bronzeamento contêm compostos semelhantes ao beta-caroteno. Esta forma de vitamina A é responsável por dar à cenoura e à batata-doce sua notável cor laranja. A cantaxantina é o ingrediente mais comum em pílulas de bronzeamento .

A própria cantaxantina é um carotenóide vermelho-laranja que ocorre naturalmente em certos alimentos, como frutas e vegetais. Também é usado como aditivo alimentar para as cores laranja e vermelha. É provável que você já tenha uma pequena quantidade desse composto armazenada em seu corpo a partir dos alimentos que ingere.

Algumas pílulas de bronzeamento vendidas online também podem conter um ou mais dos seguintes ingredientes:

  • betacaroteno
  • licopeno
  • luteína
  • açafrão

Todos esses ingredientes têm compostos de laranja com vermelho. A ideia é escurecer a pele com o tempo, com o uso de longo prazo.

As pílulas de bronzeamento não contêm os ingredientes que você pode encontrar em bronzeadores sem sol. Estes geralmente contêm um ingrediente aprovado pelo FDA chamado diidroxiacetona (DHA).

Principais conclusões

As pílulas de bronzeamento são novas no mercado, mas evidências preliminares mostram que esses produtos não são seguros. Ainda assim, você não deve tentar obter uma pele bronzeada por meio de salões de bronzeamento ou de banho de sol direto.

Existem várias opções de bronzeamento artificial disponíveis que podem ajudá-lo a obter o bronzeado que você procura – tudo sem o risco de exposição prolongada aos raios ultravioleta e pílulas de bronzeamento.

 

O óleo de coco é bom para a pele?

O óleo de coco é um tipo de gordura que tem sido elogiado por suas propriedades de promoção da saúde.

Desde a redução dos níveis de colesterol LDL até a melhoria da função cerebral em pacientes com Alzheimer, o óleo de coco está associado a uma infinidade de benefícios à saúde 

Na verdade, vários estudos descobriram que ele também pode ter benefícios para a saúde da pele.

Este artigo analisa as evidências para examinar se o óleo de coco é bom para a pele.

O que é óleo de coco?

O óleo de coco é um óleo altamente saturado que é tradicionalmente feito pela extração do óleo de cocos crus ou grãos de coco secos (3Fonte confiável)

À temperatura ambiente é sólido, mas quando aquecido pode amolecer ou mesmo derreter.

É freqüentemente usado na culinária ou aplicado diretamente na pele e no cabelo .

O óleo de coco é rico em ácidos graxos de cadeia média, que são uma forma de gordura saturada. Na verdade, esses ácidos graxos de cadeia média constituem cerca de 65% de sua composição total (4Fonte confiável)

Os ácidos graxos encontrados no óleo de coco incluem (4Fonte confiável):

  • Ácido láurico: 49%
  • Ácido mirístico: 18%
  • Ácido caprílico: 8%
  • Ácido palmítico: 8%
  • Ácido cáprico: 7%
  • Ácido oleico: 6%
  • Ácido linoléico: 2%
  • Ácido esteárico: 2%

Embora o óleo de coco tenha cerca de 90% de gordura saturada , ele também contém pequenas quantidades de gorduras mono e poliinsaturadas. Uma colher de sopa contém cerca de 12 gramas de gordura saturada e 1 grama de gordura insaturada ( 5 ).

Pode matar microorganismos prejudiciais

Os ácidos graxos de cadeia média do óleo de coco têm propriedades antimicrobianas que podem ajudar a proteger contra microorganismos prejudiciais.

Isso é especialmente importante para a saúde da pele, já que muitos tipos de infecções da pele, incluindo acne, celulite, foliculite e pé de atleta, são causados ​​por bactérias ou fungos (6Fonte confiável)

Aplicar óleo de coco diretamente na pele pode prevenir o crescimento desses microorganismos.

Isso se deve ao seu teor de ácido láurico, que constitui quase 50% dos ácidos graxos do óleo de coco e pode combater microorganismos nocivos.

Um estudo testou as propriedades antibacterianas de 30 tipos de ácidos graxos contra 20 diferentes cepas de bactérias. O ácido láurico foi considerado o mais eficaz no bloqueio do crescimento de bactérias (7Fonte confiável)

Outro estudo em tubo de ensaio mostrou que o ácido láurico pode matar Propionibacterium acnes , um tipo de bactéria que leva ao desenvolvimento de acne inflamatória (8Fonte confiável)

Além disso, o ácido cáprico é outro ácido graxo de cadeia média encontrado no óleo de coco, embora em menor extensão. Como o ácido láurico, o ácido cáprico demonstrou ter propriedades antimicrobianas potentes.

Um estudo em tubo de ensaio mostrou que tanto o ácido láurico quanto o cáprico mataram efetivamente cepas de bactérias (9Fonte confiável)

Outro estudo em tubo de ensaio demonstrou os efeitos antifúngicos do ácido cáprico, mostrando que ele foi capaz de inibir o crescimento de certos tipos de fungos (10Fonte confiável)

O óleo de coco pode reduzir a inflamação

A inflamação crônica é o principal componente de muitos tipos diferentes de doenças de pele, incluindo psoríase, dermatite de contato e eczema (11Fonte confiável)

Curiosamente, o óleo de coco demonstrou ter propriedades antiinflamatórias.

Em um estudo, os pesquisadores aplicaram óleo de coco virgem nas orelhas inflamadas de ratos. Não só o óleo de coco demonstrou ter um efeito antiinflamatório, mas também aliviou a dor (12Fonte confiável)

Além do mais, o óleo de coco pode aliviar a inflamação, melhorando o status antioxidante.

Os antioxidantes atuam estabilizando os radicais livres no corpo, neutralizando os átomos reativos que podem contribuir para a inflamação (13Fonte confiável)Um estudo animal de 2013 alimentou ratos com diferentes tipos de óleo, incluindo óleo de coco, azeite de oliva e óleo de girassol. No final do estudo de 45 dias, o óleo de coco virgem melhorou o status antioxidante e preveniu o estresse oxidativo ao máximo (14Fonte confiável)

Leia mais dicas de beleza em: https://nycomed.com.br/

É importante ter em mente que a maioria das pesquisas atuais se limita a estudos em animais e em tubos de ensaio, então é difícil saber como esses resultados podem se traduzir em humanos.

No entanto, com base nesses estudos, o óleo de coco apresenta grande potencial em sua capacidade de reduzir a inflamação quando consumido ou aplicado na pele.

O óleo de coco pode ajudar a tratar a acne

Enquanto alguns pensam que o óleo de coco obstrui os poros, pesquisas consideráveis ​​mostram que ele pode realmente ajudar a tratar a acne .

Acne é uma doença inflamatória, e muitos dos medicamentos usados ​​para tratá-la atuam visando e reduzindo a inflamação (15Fonte confiável)

Como o óleo de coco e seus componentes podem ajudar a reduzir a inflamação no corpo, ele também pode ajudar no tratamento da acne.

Além disso, as propriedades antibacterianas dos ácidos graxos de cadeia média do óleo de coco também podem ajudar a reduzir a acne.

Numerosos estudos demonstraram que o ácido láurico, responsável por quase metade dos ácidos graxos do óleo de coco, mata a cepa de bactérias ligadas à acne (8Fonte confiável16Fonte confiável)

Na verdade, estudos em tubos de ensaio e em animais mostraram que o ácido láurico é mais eficaz do que o peróxido de benzoíla na prevenção do crescimento de bactérias causadoras de acne (16Fonte confiável)

Junto com o ácido láurico, o ácido cáprico demonstrou ter propriedades antiinflamatórias e antibacterianas.

Um estudo de 2014 com animais e tubos de ensaio mostrou que tanto o ácido láurico quanto o cáprico foram bem-sucedidos na redução da inflamação e na prevenção da acne matando as bactérias (17Fonte confiável)

Para obter os melhores resultados, o óleo de coco deve ser aplicado diretamente na pele nas áreas onde a acne é encontrada.

O óleo de coco pode hidratar a pele seca

Além de seus efeitos sobre a acne e a inflamação, aplicar óleo de coco na pele também pode ajudar a mantê-la hidratada.

Um estudo em pacientes com pele leve a moderadamente seca comparou os efeitos do óleo de coco com o óleo mineral, um tipo de óleo feito de petróleo que costuma ser usado para tratar pele seca.

O estudo de duas semanas descobriu que o óleo de coco melhorou significativamente a hidratação da pele e foi tão eficaz quanto o óleo mineral (18Fonte confiável)

Também foi demonstrado que ajuda a tratar o eczema, uma doença da pele caracterizada por erupções cutâneas escamosas e coceira.

Um estudo comparando os efeitos do azeite de oliva e do óleo de coco em 52 adultos com eczema descobriu que a aplicação de óleo de coco ajudou a reduzir a secura, além de ajudar a tratar o eczema (19Fonte confiável)

Outro estudo encontrou resultados semelhantes, mostrando que o óleo de coco levou a uma redução de 68% na gravidade do eczema, tornando-o significativamente mais eficaz do que o óleo mineral no tratamento do eczema (20Fonte confiável)

Manter a pele hidratada pode ajudar a preservar sua função de barreira para impedir a entrada de bactérias, promover a cura de cicatrizes e manter a integridade geral da pele (21Fonte confiável22Fonte confiável23Fonte confiável)

O óleo de coco pode ajudar na cicatrização de feridas

Vários estudos demonstraram que o óleo de coco também pode ajudar na cicatrização de feridas.

Um estudo animal analisou como o óleo de coco aplicado na pele afetou a cicatrização de feridas em ratos.

Ele descobriu que tratar as feridas com óleo de coco virgem acelerou a cicatrização, melhorou o status antioxidante e aumentou os níveis de colágeno , uma proteína importante que auxilia na cicatrização de feridas (24Fonte confiável)

Outro estudo animal mostrou que o óleo de coco combinado com um antibiótico aplicado na pele foi eficaz na cura de feridas de queimadura (25Fonte confiável)

Além de melhorar a cicatrização de feridas, suas propriedades antimicrobianas também podem prevenir infecções, um dos principais fatores de risco que podem complicar o processo de cicatrização (26Fonte confiável)

Estrias – o que posso fazer?

Tratamentos profissionais

Os métodos profissionais de correção ajudam a eliminar as estrias no abdômen após o parto. Esses métodos incluem procedimentos cosméticos e intervenções cirúrgicas. É a cirurgia plástica que apresenta os melhores resultados nesta área, mas o método não é popular, porque nem toda mulher pode decidir por uma operação. Existem contra-indicações, existem riscos associados à anestesia e ao período de recuperação.

Outros procedimentos realizados no salão de beleza também são mais eficazes do que os métodos caseiros. O processo é indolor e o resultado é perceptível visualmente após a primeira sessão. Pode ser executado repetidamente, até que os formulários sejam restaurados. O resto dos métodos tem suas próprias vantagens e desvantagens.

Mesoterapia

Este procedimento consiste na administração subcutânea de misturas especiais. A composição é determinada individualmente, levando em consideração as necessidades do paciente. A injeção pode conter:

  • nutrientes e vitaminas;
  • componentes medicinais;
  • aminoácidos e extratos vegetais;
  • enzimas e colágeno.
Procedimento de mesoterapia

A eliminação completa das estrias após o parto é possível, mas não em todos os casos. Um resultado perceptível aparece após 10 sessões e permanece permanentemente se a menina não alterar seus parâmetros.

Laser resurfacing

Este método ajuda a eliminar com eficácia as estrias após o parto em vários graus de maturidade, mas a eficácia será diferente:

  • As estrias frescas ficarão mais claras após a primeira sessão;
  • grande e grande – será suavizada e iluminada;
  • vários procedimentos são necessários para reparar danos crônicos.
Procedimento de resurfacing a laser

O princípio da técnica baseia-se na evaporação das camadas superiores da pele e no nivelamento da superfície. Após a sessão, os processos de regeneração são iniciados. A técnica pode ser usada após a involução completa após o parto. Após a sessão, formam-se crostas na pele, que desaparecem espontaneamente após 2 semanas.

Diamante microdermoabrasão

Essa manipulação consiste no recapeamento mecânico da pele. A manipulação ajuda a remover a camada superior da pele sem danificar as camadas profundas. Por causa disso, o relevo geral da superfície melhora, a pele fica lisa. O método envolve o uso de chips microscópicos de diamante, que são introduzidos na pele com um aparelho especial.

Terapia de ozônio

O oxigênio atômico é injetado sob a pele, ou melhor, sob sua camada superficial. A substância estimula os processos de recuperação e renovação nas células. A carboxiterapia consiste na introdução de dióxido de carbono nas camadas subcutâneas. Por meio de táticas, a produção de colágeno natural pelas células é restaurada. Existem contra-indicações ao uso do método.

Saiba mais em: https://chiquitodesign.com.br/bottox-caps-funciona-bula-preco-onde-comprar/

Termólise fracionária

As áreas danificadas da camada superior da pele são removidas pelo calor. Para tanto, diversos tipos de lasers são utilizados. Eles se quebram em raios, criando uma rede. Os cosmetologistas afirmam que a termólise fracionária é uma técnica eficaz que permite trabalhar com estrias em vários graus. Ajuda a remover estrias antigas e não processadas durante vários meses.

Fototermólise a laser fracionada

Cirurgia plástica

O método cirúrgico é uma solução radical para o problema. A abdominoplastia em si é uma intervenção cirúrgica completa que ocorre com o uso de anestesia geral. Existem várias técnicas que garantem a remoção das estrias, mas o cirurgião escolhe a ideal após avaliar a extensão da lesão.

Os seguintes métodos são usados:

  • a mini-cirurgia é realizada quando as estrias são localizadas, limitadas, pequenas incisões são feitas no abdômen;
  • a laparoscopia é a tática cirúrgica mais segura, cujo uso se justifica para lesões pequenas, a desvantagem do método é que nem todas as clínicas possuem os equipamentos necessários para tal;
  • A plastia padrão ajuda a apertar a pele ao redor do abdômen, juntamente com a remoção de gordura e músculos alongados.

Existem contra-indicações para o uso de cada método, portanto, antes da operação, a mulher deve se submeter a um exame médico completo, além de verificar a tolerância à anestesia.

Massagem a vácuo e rolo a vácuo

Este é um procedimento de contato, cujo princípio é aplicar bombas de vácuo especiais na pele. Eles sugam a pele em áreas com estrias com a força necessária. A massagem a vácuo ajuda a melhorar o estado da pele, melhora a circulação sanguínea na área do problema e restaura o funcionamento normal dos músculos e vasos sanguíneos. O processo de regeneração é mais rápido. A técnica não é aplicável no caso de um problema antigo.

Peeling químico

O tipo de meio de tratamento da superfície da pele é determinado individualmente. O procedimento é realizado no consultório de um cosmetologista, não em casa. Na fase inicial, o médico examina, avalia o número de estrias em cada zona, atenta para a profundidade. A técnica tem contra-indicações, pois não é considerada absolutamente segura. No caso de estrias antigas, é eficaz em combinação com outros métodos de correção.

Terapia de microcorrente

Este método é considerado um procedimento universal para a remoção de estrias e celulite. Com uso periódico, o método ajuda a restaurar a estrutura da pele. A eficiência é devido ao efeito da corrente, que restaura o metabolismo nas células. É possível eliminar completamente as estrias presentes no estômago ou no peito de uma jovem mãe em 6 a 10 sessões, mas o primeiro resultado será visível após 2 a 3 procedimentos. O curso de restauração de corpo inteiro levará cerca de 1 mês.

É difícil remover as estrias do abdômen após o parto, por isso é melhor questionar sua prevenção mesmo durante a gravidez. Com a aplicação regular de cremes e óleos especiais na pele, o problema não surgirá ou será menos perceptível. Se aparecerem estrias, não hesite. É melhor começar a agir em casa e, depois de 2-3 meses, procurar a ajuda de uma esteticista. Em casos avançados, tais métodos perdem sua eficácia, portanto, a intervenção cirúrgica é realizada.

Exercício facial para acabar com a flacidez

Exercício facial para acabar com a flacidez

Você sabia que nosso rosto tem 57 músculos diferentes? Assim como qualquer outra parte do nosso corpo, podemos exercitar e tonificar todos esses músculos. O objetivo é conseguir um efeito push up imediato sobre os músculos faciais e isso ajuda a reduzir a flacidez. Neste post explicamos como fazer esses exercícios para combater nossa flacidez e rugas faciais!

Exercícios para ajudar a reduzir a flacidez

Antes de começar a nossa sessão de exercícios faciais, temos que lavar as mãos, a seguir retiramos a maquilhagem com água micelar e realizamos a nossa rotina de higiene facial diária , por último hidratamos o rosto e pescoço com ampolas MartiDerm.

Faremos a seguinte rotina de exercícios faciais algumas vezes por semana, repetindo o circuito duas vezes. Recomendamos começar com os exercícios para o pescoço e terminar na testa. Você está pronto? Tome nota disso.

Exercício 1: para o pescoço e queixo

Para alongar o pescoço e o decote, faça o seguinte exercício. Coloque as duas mãos no peito (uma em cima da outra, bem perto da nuca), levante o queixo (movendo a cabeça para trás) e abra a mandíbula. Se o movimento da mandíbula for desconfortável para você, faça movimentos com os lábios como se estivesse fazendo beicinho. Você deve observar como seu pescoço e queixo se esticam até o limite. Faça isso 15 vezes.

Exercício 2: para a oval do rosto

Este exercício é ótimo para evitar bochechas flácidas. O lábio inferior cobrirá os dentes inferiores. Ao mesmo tempo, seu lábio superior irá cobrir os dentes superiores. Com a boca, faça um grande “o”. A partir desta posição você deve abrir e fechar a boca, simulando o movimento de uma escavadeira. Se você deseja obter mais rigidez, pode pressionar o queixo com a mão. Faça isso entre 10 e 20 vezes. 

Leia mais em: Bottox Caps

Exercício 3: Exercitar todos os músculos faciais.

Abra bem a boca e finja gritar por 6 segundos. Outro exercício que você pode fazer é inspirar e estufar as bochechas. Segure no ar por alguns segundos e depois solte gradualmente. Faça isso 15 vezes.

Exercício 4: Para os “pés de galinha”

Levante sua testa. Em seguida, com as mãos e os dedos nos cantos do olho, alongue um pouco para fora. Contra esse puxão, você deve tentar fechar os olhos por alguns segundos. Relaxe a pele e repita este exercício até 20 vezes.

Exercício 5: para a testa

Coloque as mãos horizontalmente perto do couro cabeludo (como se você tivesse a cabeça entre as mãos). Pressione para cima com as mãos e com as sobrancelhas pressione na direção oposta, com o objetivo de baixar a testa. Essa dupla tensão nos ajuda a lidar com as rugas horizontais que aparecem em nossa testa. Repita este exercício entre 15 e 20 vezes. 

A redução da flacidez facial não será mais um problema, se você seguir este conselho. Experimente os exercícios e procure os mais adequados às suas necessidades. Cuide da sua pele e pratique estes exercícios e acima de tudo pare de se preocupar com o efeito que o tempo tem na sua pele! É um símbolo de que você viveu.